É PRECISO RESPIRAR

Dias 16 e 17 de Junho aconteceu o Evento Imagine 5.0, o primeiro evento do Brasil feito para líderes que querem tornar as empresas mais humanas, inclusivas e sustentáveis.


O evento foi um sucesso e o tema Sociedade 5.0 está ganhando espaço na nossa comunidade de conteúdo. Confira o resumo preparado por nós do painel "É PRECISO RESPIRAR" com os convidados Shannon Wellis Autora - Palestrante e Fundadora da Cascade Leadership, Dario Neto - Diretor Geral do Instituto Capitalismo Consciente Brasil e Cristiano Oliveira - Líder de Sustentabilidade Suzano com Mediação do Diretor do SEBRAE/SC Anacleto Ortigara.


Faça parte dessa comunidade, compartilhe conosco as suas opiniões, pensamentos, conteúdos e percepção sobre o tema através do e-mail livinglabms@gmail.com


Dedicado ao valor da sustentabilidade encontrado na Sociedade 5.0, este painel abordou as seguintes temáticas: o ser humano e sua condição, os negócios, a tecnologia, a sustentabilidade e a educação.


Respirar não é apenas uma necessidade humana básica, mas é a ligação que precisamos fazer com o que temos, com o que nos trouxe até aqui e com o que a humanidade se tornará. O objetivo deste painel é explorar nossa compreensão sobre a essência humana e o verdadeiro significado da sustentabilidade.


O que nos traz até aqui? E em quais condições a humanidade se encontra para mudar à Sociedade 5.0? Shannon Wallis, Autora, Palestrante e Fundadora da Cascade Leadership, acredita que estamos numa etapa crítica da evolução humana. O evento foi um momento de reflexão que nos capacitou a elevar nossa consciência coletiva. Portanto, este momento de pausa, de respiração, é fundamental para nossa evolução. Nossas melhores ações vêm do contato com o nosso interior. Gandhi disse: Seja a mudança que deseja ver no mundo. Shannon nos propõe: “Nós”, a mudança que você deseja ver no mundo. “Nós”, o coletivo. Como vamos trabalhar juntos?


Neste contexto, Dario Neto, Diretor Geral do Instituto Capitalismo Consciente Brasil, destaca o trabalho do capitalismo consciente. Numa empresa com uma orientação de partes interessadas (stakeholders), a relação ganhaganha pode ser cultivada com a diretoria, funcionários, comunidades e fornecedores. Estamos diante de uma mudança que parte do acionista tradicional (shareholder) para a parte interessada (stakeholders). Dario explica como as empresas podem “ser uma força para o bem, provando que podem gerar impacto social”. Mas para tanto, elas precisam “cultivar uma relação ganha-ganha, necessitando também de um propósito maior, de uma razão para começar, para curar o mundo”.


Cristiano Oliveira, Gerente Executivo de Sustentabilidade da Suzano, explica-nos, que nos últimos 10-15 anos, o lado social e humano das coisas se tornou mais evidente. Cada vez mais, as relações com as partes interessadas (stakeholders) externas têm se aprofundado: “estamos conectados a cadeias de valor complexas em todo o mundo que têm olhado para a sustentabilidade, esperando relações vantajosas para ambas as partes há anos”.


Ultimamente, o que tem se tornado cada vez mais evidente é que isto não pode ser feito sozinho”. “Nós” é repetido e reforçado. Aqui, não é apenas uma empresa; é a sociedade como um todo. Para que se tenha acesso à Sociedade 5.0, é preciso haver trocas e desafios, pois, para se acessar um novo mundo, dadas discussões devem compor o pensamento estratégico de longo prazo.


Nota-se que os participantes estavam em sincronia e trouxeram complementaridade à mesa. Dario nos incita a questionar o modelo empresarial tradicional e a forma como priorizamos as decisões. E segue, a reflexão vai além da adoção dos objetivos de sustentabilidade da ONU, é primordial refletir sobre a razão pela qual fazemos negócios, e por que lidamos com questões sociais e ambientais? Você verá que “estamos gerando mais desafios com os modelos de negócios sendo cultivados até agora”. Mais uma vez, há uma necessidade de evoluir nossa consciência.


Neste momento, Cristiano enfatiza o senso de urgência e destaca três elementos que estão do nosso lado nesta transição, agindo sobre a mudança, para a Sociedade 5.0: intencionalidade, estratégia e respectiva integração, e o uso de exemplos concretos para mostrar que não precisamos sacrificar resultados. “Levar em consideração os aspectos sociais proporciona um negócio mais robusto. Trata-se de criar estratégias que conectem a sustentabilidade à geração de negócios”.


Por fim, para Shannon, a liderança é uma ação, um micro ato de bravura ao tomar o primeiro passo. Pergunta-se: onde está seu lugar de bravura? Que espaço você vai ocupar? Para ela, a educação é o seu espaço. Este é um grande transformador que precisamos ocupar porque ele significa investir em nosso futuro através das crianças da nossa comunidade. “Concentre-se na educação a longo prazo e veremos as coisas mudarem”.


=======

Se interessou pelo assunto? Quer conhecer mais sobre o tema? Então fique ligado na nossa página de conteúdos e participe conosco do grupo exclusivo para troca de experiência sobre o tema Sociedade 5.0


Clique aqui para participar do grupo do Telegram.


Texto escrito por Laisa Lopes

#CompartilheConhecimento